14 de agosto de 2017

FDSM promove discussão sobre Internação Compulsória

Os professores Ricardo Alves de Lima, Vitor Hugo Moreira Marques, Ana Carolina de Faria Silvestre, a psicóloga Maria Elisângela dos Santos Galvão Santana, e as professoras Denise Aparecida Gomes dos Santos e Marcilena Assis Toledo. 

 “Internação Compulsória: legislação e legitimidade, contexto e ação". Este foi o tema da mesa redonda realizada pela FDSM (Faculdade de Direito do Sul de Minas) no sábado, dia 12 de agosto. O evento foi coordenado pelas professoras Ma. Denise Aparecida Gomes dos Santos e Ma. Ana Carolina de Faria Silvestre, com participação dos professores Me. Ricardo Alves de Lima (FDSM), Vitor Hugo Moreira Marques e Marcilena Assis Toledo (UNIVÁS – Universidade do Vale do Sapucaí) e a psicóloga Maria Elisângela dos Santos Galvão Santana.
 A atividade abordou o contexto histórico da hospitalização até os dias atuais, e analisou a internação compulsória sob os pontos de vista do direito, psicologia e psicanálise.  “A grande importância desse debate é a interdisciplinaridade, é não tentar enxergar o direito como uma ciência pura, isolada das outras. Isso é extremamente importante, sobretudo no âmbito acadêmico. E a FDSM, ao promover este evento, trazendo profissionais da medicina e da psicologia, demonstra o compromisso do próprio Direito”, destacou o professor Ricardo Alves de Lima durante sua apresentação.
Na mesa redonda foram discutidas questões relacionadas à internação psiquiátrica voluntária, involuntária e compulsória mediante ordem judicial, bem como a relação da psicanálise com o tratamento da dependência química. “Os alunos foram convidados a refletir sobre esse assunto, e o evento foi realizado para que eles pudessem pensar de modo mais robusto sobre as ações tomadas na Cracolândia, em São Paulo. Na verdade, na Cracolândia houve uma tentativa de inverter essa lógica, colocando a internação compulsória como primeira opção. Aí vem a pergunta: se você vê uma pessoa perambulando na rua, seria caso de internação compulsória? A partir deste questionamento, convidamos os alunos a pensarem juridicamente sobre o tema, com o respaldo da psicologia e psicanálise”, disse a professora Ana Carolina de Faria Silvestre.
A professora Marcilena Assis Toledo falou sobre a importância do evento para a sociedade. “Acho de extrema importância abrir discussões envolvendo várias áreas do saber. Contamos com a psicologia, a medicina e o direito. E como todas essas áreas tratam das questões relacionadas ao sofrimento humano, é muito relevante para a sociedade a criação de espaços interdisciplinares, principalmente dentro da academia, que traz todo um saber científico. Essa interlocução é extremamente necessária e enriquecedora”, afirmou.
O aluno Leonardo de Andrade Rosa, do 4º Período B, elogiou o evento e a iniciativa da FDSM. “O evento foi muito proveitoso, porque nos deu a oportunidade de aprofundar a discussão sobre internação compulsória, um tema tão polêmico e atual. O fato de ser interdisciplinar o tornou ainda mais rico, já que, através dos palestrantes, pudemos conhecer visões diferentes sobre o assunto. Minha avaliação é muito positiva, e a FDSM está de parabéns”, concluiu. 

Mesa diretora dos trabalhos.

Cerca de 200 participantes prestigiaram o evento. 


           
  

3 de agosto de 2017

Mestrado da FDSM abre inscrições para o Processo Seletivo 2018



A Faculdade de Direito do Sul de Minas está com inscrições abertas para o Processo Seletivo 2018 do Mestrado. Serão oferecidas 30 vagas, e as inscrições podem ser feitas pelo site: www.fdsm.edu.br . O curso é reconhecido pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e define como seu objetivo a pesquisa sob uma visão sofisticada dos grandes temas do Direito na contemporaneidade. Apresenta como área de concentração o eixo comum Constitucionalismo e Democracia, sustentado em duas linhas de pesquisa: Efetividade dos Direitos Fundamentais Sociais e Relações Sociais e Democracia. É destinado a profissionais de carreiras jurídicas ou áreas afins, bem como estudantes de Direito que concluirão o curso em 2017. 

De acordo com o coordenador de Pós-Graduação da FDSM, Prof. Pós Doutor Rafael Lazzarotto Simioni, o Programa de Mestrado em Direito tem por objetivo a formação integral de acadêmicos e profissionais para a docência no ensino superior, bem como para a realização de pesquisas que contribuam para a evolução do conhecimento e da cultura jurídica democrática. “O Programa tem como diferencial o estudo das relações entre Constitucionalismo e Democracia por meio de referenciais contemporâneos, que têm permitido uma relevante inserção da sua produção intelectual na comunidade jurídica e na sociedade”, explicou.     

Segundo a ex-aluna Isabela de Castro Franco, coordenadora e professora da Universidade Santa Úrsula, no Rio de Janeiro/RJ, ‘qualquer pessoa que se dispõe a fazer o Mestrado em uma instituição séria como a FDSM não sairá o mesmo’. “O diferencial do curso é tratar a perspectiva filosófica de forma profundamente séria, o que é possível com professores altamente qualificados e que têm a extrema preocupação com o conhecimento. Isso gera um grande diferencial na carreira profissional”, ressaltou. 

Para o ex-aluno Robson Soares Leite, advogado e professor da UNIFENAS, em Campo Belo/MG, e UNILAVRAS, em Lavras/MG, o curso de Mestrado da FDSM foi essencial não só para sua trajetória profissional como também para a formação de uma visão humana social e democrática. “Através do excepcional corpo docente e da ótima estrutura física foi possível ter acesso a debates de assuntos de elevado rigor científico, proporcionando-me um significativo crescimento intelectual. Certamente a FDSM oferece um curso de extrema qualidade, que recomendo a todos”, ressaltou.

O prazo das inscrições para o Processo Seletivo do Mestrado vai até o dia 14 de outubro de 2017. Inscrições: Inscrições: goo.gl/bxSNJs  
Mais informações: (35) 3449-8106 ou e-mail ppgd@fdsm.edu.br .